Apresentação
A Só Portas é uma rede de lojas franqueadas especializada em manutenção de atuadores (partes funcionais), acabamentos automotivos e instalação de acessórios. O objetivo da franquia é difundir entre os parceiros tecnologia, produtos, qualificação de mão de obra e interação na comunicação. Disponibilizamos aos franqueados sistema operacional online, site, e-mail, suporte técnico, promoções, peças de reposição exclusivas da marca mediante pedido via sistema.

Em nossas lojas oferecemos uma vasta gama de serviços:

Embuchamento de dobradiças e regulagem de portas
Recondicionamento de Fechaduras
Recondicionamento de máquina de vidro
Conserto de maçanetas
Conserto de trinca de vidros
Polimento e espelhamento
Polimento de farol
Conserto de vidro elétrico
Conserto de trava elétrica
Conserto de teto solar
Tratamento de ruídos
Eliminação de infiltração de água e pó
Serviço de auto elétrica
Manutenção e instalação de rastreadores
Conserto de Espelho Retrovisor
Máquina de vidro
Fechaduras
Maçanetas
Alarme
Vidro elétrico
Trava elétrica
Módulo de levantamento de vidro
CD
DVD
Som personalizado
Multimidia
Câmera de ré
Sensor de ré
Calha de chuva
Borrachas
Frisos
Teto Solar
Película
Para brisa
Vigias e laterais
Lampadas
Venda de rastreadores

Estes ainda podem ser ampliados de acordo com a demanda ou com a expectativa do franqueado:

Banco de couro
Personalização
Locação de veículos
Troca de óleo
Troca de filtro de óleo e ar condicionado
Conserto de estofamento
Balanceamento de rodas
Alinhamento de rodas
Pintura automotiva
Conserto de rodas de liga leve e aço
Disco e pastilha de freio
Amortecedor
Escapamento
Pneu
Rodas
Dados
Plano de Negócios para franquias

Investimento: Entre R$ 75.000,00 e R$ 500.000,00
Área mínima: 200 m²
Prazo de retorno: 18 a 36 meses
Lucratividade: 8 a 10% do faturamento bruto
Faturamento médio: R$ 55.000,00 / mês
Número médio de funcionários por unidade: 2
Taxa de franquia: 1 Salário mínimo
Experiência no ramo: não exige
Contrato: 12 meses renováveis

Atividades Principais do Franqueado

Gestão dos Valores da Marca Só Portas
Capacidade de disseminar os valores da marca

Domínio da Estratégia da Operação
Conhecimento da Estratégia para Operação da área estabelecida pela Franqueadora

Uniformidade Operacional
Capacidade de assegurar a padronização dos processos e sistemas, em conformidade com o Modelo de Gestão estabelecido pela Franqueadora

Gestão de Pessoas
Capacidade para gerenciar, desenvolver e formar pessoas

Gestão de Resultados
Capacidade para gerenciar os resultados

Gestão de Processos
Capacidade para gerenciar os processos de trabalho

Requisitos Básicos Pessoais e Profissionais

Engajamento total na gestão da franquia
Comprometimento administrativo
Promoção da imagem da marca Só Portas
Administração de recursos humanos, financeiros e materiais
Dinamismo, liderança e empreendedorismo
Capacidade de investimento com recursos próprios
Domínio conceitual e prático de princípios organizacionais
Aptidão e desejo em participar de uma estrutura plenamente formatada
Conceito
A Só Portas produz itens exclusivos como pinos e buchas, entre outros desenvolvidos a partir da necessidade do mercado, utilizando tecnologia própria. Estes produtos tem como destino o abastecimento das lojas franqueadas para realização dos seus trabalhos e reposição de estoque, e são encontrados apenas na rede Só Portas.

Em um parque fabril próprio, produz, desenvolve e aperfeiçoa produtos, métodos e ferramentas, utilizando matéria prima de primeira qualidade, garantindo um excelente resultado.

Os produtos Só Portas são comercializados com exclusividade apenas entre seus franqueados, não sendo encontrados no mercado de outra forma. Estes, por sua vez, enviam seus pedidos de forma on-line e segura através do sistema próprio da empresa também oferecido aos franqueados.

Quanto aos produtos, acessórios que não fazem parte da linha de produtos da marca, seus franqueados contam com o apoio e indicação de empresas e distribuidoras conceituadas para aquisição direta, sem intermédio da franqueadora, como é o caso de produtos eletrônicos, entre outros.

Investimos continuamente na elaboração e criação de novos itens, bem como estudamos a possibilidade de ampliação de nosso parque fabril para futuramente produzirmos novos itens para melhor atender nossos franqueados, apresentando um catálogo de produtos cada vez mais diversificado e abrangente.
História
Tudo teve início em agosto de 1981 quando Norberto Hudler, com o objetivo de prestar serviços de manutenção industrial e consertos em geral, iniciava as atividades em sua oficina que recebia seu próprio nome. Após alguns meses, a convite de uma loja de veículos de Joinville, passou a realizar manutenção em portas migrando para o setor automotivo.

O nome Só Portas Serviços e Acessórios Automotivos veio mais tarde quando, em 1994, Maurício Hudler assumia os negócios do pai desenvolvendo peças, ferramentas, e tecnologia para tornar a empresa especializada e exclusiva no ramo de portas e atuadores. No mesmo ano, a empresa expandia seus horizontes, abrindo a primeira loja fora de Santa Catarina. Nascia aí a Franquia Só Portas. A empresa hoje ocupa uma área de 1.100 metros quadrados, oferecendo serviços de manutenção e instalação, contando ainda com um departamento de produção de peças e ferramentas exclusivas, e uma equipe altamente qualificada para atendê-lo.

A marca Só Portas, assim como a Global Parts, fazem parte da empresa Hudler Participações, também gestora das empresas Reflex e Tec Safe. Atualmente, a franquia Só Portas busca ampliar ainda mais o número de franqueados, para levar sua qualidade de serviços cada vez mais próxima de você.
Suporte
É um programa de relacionamento e treinamento feito para quem trabalha em nossa rede.

Disponibilizamos um canal de suporte técnico via telefone, para que os franqueados venham sanar dúvidas que possam surgir durante a realização das atividades.

Mais informação:

Um portal exclusivo atualizado com informações sobre produtos,serviços, atualidades e o que acontece no meio automobilístico. Em uma área exclusiva, o franqueado conta com manuais, vídeos e informações sobre o que acontece e o que está sendo feito, projetos e produtos.

Facebook, aproximando nossos usuários na rede.

Catálogo e publicações que agilizam o reconhecimento dos itens comercializados e disponíveis em nossa rede.

Apresentação de fornecedores e produtos para reposição e atendimento da demanda de acordo com a necessidade.
Palavra do Presidente
De Portas Abertas Para o Mercado
Especializar-se para crescer. Segmentação de mercado baseada em produtos pode significar um salto de eficiência rentável para pequenas empresas.

Como se estabelecer no mundo dos negócios sem precisar concorrer com empresas de sucesso reconhecido? Uma tática que tem garantido o êxito de pequenas empresas é a segmentação. Considerar o mercado em partes e concentrar esforços em uma única fração pode aparentar ser a contramão da cultura de conhecimentos gerais e superficiais, que domina a sociedade globalizada.
No entanto, a estratégia de delimitar a atuação a uma parcela extremamente especializada de produtos e serviços tem garantido o destaque de pequenas empresas perante os gigantes da economia. Ao definir um segmento de negócio pequeno o suficiente para prover, ocorre uma tendencia à exelência em desempenho que justifica o investimento em um nicho de mercado.

Quando Norberto Hudler e seu filho Maurício Hudler, fundadores da Só Portas, decidiram investir na abertura de uma destas oficinas de consertos gerais, não imaginaram que, em menos de 30 anos, o negócio teria evoluído para uma rede de franquias especializadas em serviços e acessórios automotivos, líder de seu segmento de mercado. A empresa, que atualmente fatura R$ 7 milhões por ano, já passou por diversas fases. Os consertos gerais oferecidos por pai e filho em 1981 foram direcionados às dobradiças das portas por solicitação dos fregueses. Através da divulgação dos próprios clientes, a fama da oficina foi se espalhando ao ponto de exigir a redefinição dos serviços gerais especificamente para carros. Assim como diversas outras empresas, a oficina esteve a beira de encerrar suas atividades durante o Plano Collor. O desafio imposto pelo crítico momento econômico foi superado devido ao direcionamento dos serviços gerais ao conserto de portas de automóvies, somente. Fato que garantiu a superioridade dos serviços e isolou a empresa em um ramo sem concorrentes específicos, pois a especialização tornou-se um diferencial competitivo.

De lá para cá, a indústria automobilística deu um salto evolutivo e a complexidade dos consertos acompanhou esse progresso, exigindo conhecimento técnico especializado para qualquer ajuste. A empresa catarinense seguiu esta evolução aproveitando o estreitamento de suas atividades para aprofundar-se na especialização tecnológica necessária.

O desenvolvimento do setor foi acompanhado pelo valor cobrado por consertos como demonstra Mauricio. "Hoje, paratrocar uma central de comando num carro, o proprietário chega a gastar até R$ 4 mil." A solução encontrada pela Só Portas para lidar com esse elemento foi passar a investir na fabricação de pinos e buchas. Atualmente, a produção passa de 15 mil peças mensais, que são distribuidas apenas às oficinas franqueadas e resultam na diminuição do preço repassado ao comprador. É preciso entender que cada franqueado é, também, um cliente, mas, pertence a uma rede e está inserido no universo extremamente competitivo dos negócios. Deve ter exclusividade na aquisição dos produtos, pois esta se traduz em vantagens perante prováveis concorrentes.

A base da empresa situa-se em Joinville, onde a família Hudler possui duas lojas. A decisão por franquear a marca, assim como a segmentação do serviço prestado, também ocorreu de forma espontânea. Ao visitar, em São Paulo, um amigo desempregado em 1992, Maurício sugeriu que o mesmo montasse uma oficina nos moldes da que ele próprio gerenciava. Em contrapartida à orientação e ao treinamento, o joinvilense sugeriu que o nome Só Portas fosse adotado.

Logo em seguida, um estranho, também em São Paulo, soube da parceria e procurou o empresário com a proposta de repetir o feito. Percorreu o mesmo caminho de aprendizagem e, mediante contrato, abriu a primeira franquia oficial da marca em troca de um valor irrisório, antes mesmo da homologação brasileira que regula a atividade.

Até outubro de 2008, quem se interessasse em abrir uma franquia Só Portas seguiria basicamento o mesmo passo das primeiras, recebendo algum treinamento e tendo acesso às peças produzidas pela empresa, mas praticamente "virando-se sozinho", confessa Maurício acrecentando que, desde então, a proposta da empresa foi reformulada e a assistência aos franqueados acompanha a atenção e reconhecimento como melhor franquia na área automotiva do Brasil.

Hoje, para ter direito de abrir uma empresa que carregue a marca Só Portas, é exigido do interessado a participação anual em treinamento altamente especializado. A expectativa é que o número de franquias, que deve chegar a 31 lojas até o final do ano e atualmente está distribuido pelos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio Grande do Norte e São Paulo alcance 200 estabelecimentos em 2021.

Ao ser questionado sobre a opção de franquear a marca em detrimento de investir em filiais, Mauricio alega a dificuldade em acompanhar lojas distribuidas por todo o país, principalmente porque os serviços representam grande parte da empresa e geram uma dificuldade maior de controle. "Em um universo de 200 lojas, a confiança é um fator onde qualquer abalo pode representar a ruína de todo o sistema", admite Maurício, para quem, a um custo relativamente baixo, o franqueador representa o bônus e o ônus de gerir seu proprio negócio. Apesar de estar adequada aos contratos de franquia, a parceria entre a marca e as lojas se dá através de um sistema de cooperativismo, onde a união de interesses é a responsável pelo desenvolvimento comum e a segmentação atua como um potencializador de qualidade.

O senhor Norberto Hudler, que ainda dedica tempo à empresa coordenando a produção de peças, não previu que sua oficina de consertos gerais se especializaria no segmento automotivo e seria a mentora de uma rede com mais de 300 funcionários diretos. No entanto, a atual expansão é fruto de planejamento e se baseia nos principais conceitos administrativos que apostam em concentração na singularidade do produto/serviço para assegurar o posto de líder de um mercado que, apesar de ser limitado, tem-se mostrado bastante rentável.
Depoimentos
A Só Portas é minha vida. Comecei trabalhando na loja matriz em Joinville, onde fiquei por 7 anos. Então aceitei a proposta de trabalhar por 1 ano em Cuiabá, onde já estou há 6. Atualmente sou sócio da loja de Cuiabá, proprietário da loja de Várzea Grande e de outra filial de Cuiabá. Casei e toda minha família está comigo. Jeferson Arlindo Hammes.

Em Construção

Conteúdo em elaboração. Por favor aguarde! Logo teremos novidades!

Notícias
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/02/1586584-rede-e-aposta-de-menor-risco-para-quem-e-iniciante.shtml
Abrir franquia é aposta de menor risco para quem é iniciante

Abrir uma franquia é um dos investimentos menos arriscados, segundo especialistas, porque o empreendedor trabalha com marcas já conhecidas do consumidor, obedece a um padrão de negócio já formatado e recebe treinamento de gestão.

"A diferença básica entre abrir uma franquia ou um negócio autônomo é 'eu sei ou não sei fazer isso?'. Franquia é pra quem não tem know-how em um segmento "que é o problema da maioria", diz Marcus Rizzo, da consultoria Rizzo Franchise. A fórmula já comprovada garante às franquias um índice de falência de apenas 4% "enquanto o dos demais negócios chega a 47%", segundo Cristina Franco, presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF).

O faturamento do setor também é um motivador. Em 2014, as franquias viram o lucro crescer 7,7%, segundo dados da ABF. Já o PIB brasileiro teve alta de 0,2% nos três primeiros trimestres de 2014, último dado disponível. A expectativa para 2015 é que esse número cresça em torno de 7,5% a 9%.

Luiz Barretto, presidente do Sebrae, diz que a franquia pode servir de escola para quem quer começar um negócio próprio, mas alerta que é bom o interessado ter ao menos familiaridade com o ramo escolhido. Fazer um bom planejamento é fundamental, identificando onde há demanda e baixa concorrência.

Levantamento do Sebrae junto à ABF mostra que o interior oferece boas oportunidades, ainda pouco exploradas pelas franquias. Outra precaução é saber que o retorno do investimento em uma loja de franquia demora em média de 18 a até 36 meses, então é necessário ter meios para manter o fluxo de caixa.

Já a desvantagem das franquias, segundo Barretto, é a falta de autonomia. "Você fica vinculado a uma rede que já funciona de determinado jeito, as lojas têm a mesma cara, as campanhas são feitas pro mercado de modo geral e não pra sua loja específica", diz.

Em Construção

Conteúdo em elaboração. Por favor aguarde! Logo teremos novidades!